Reconter

Classificado com um antidepressivo, esse medicamento auxilia no tratamento e também na prevenção de diversas patologias, tais como depressão, transtorno do pânico e TAG. Então, para saber mais sobre esse medicamento, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre ele.

Para que serve o Reconter

Esse medicamento serve para tratar e prevenir a recorrência ou recaída da depressão, bem como para tratar o transtorno de ansiedade generalizada (TAG), o transtorno do pânico (na presença de agorafobia ou não) e também para trata o transtorno de fobia social e o TOC (transtorno obsessivo compulsivo.

Como funciona o Reconter

Reconter é um medicamento que pertence à classe dos ISRS (inibidores seletivos da receptação de serotonina), do grupo de antidepressivos.

Sendo assim, ele atua no cérebro, ajustando as concentrações inadequadas de algumas substâncias que são chamadas de neurotransmissores, especialmente a serotonina, que são os geradores das doenças citadas.


Normalmente o tratamento leva, em média, duas semanas para começar a fazer efeito e apresentar melhoras, no entanto, o medicamento deve continuar a ser administrado até que seus efeitos apareça.

transtorno de ansiedade generalizada

Reconter engorda ou emagrece?

O aumento de peso, bem como a perda de peso estão entre as possíveis reações adversas decorrentes da utilização desse medicamento. Sendo assim, seus efeitos sobre o peso corporal vão depender de cada organismo.

Reconter da sono?

A sonolência é um dos efeitos colaterais desse medicamento, que acontece com frequência comum. No entanto, nem todo mundo que fizer uso de Reconter vai ter sono.

Como usar Reconter

Os comprimidos revestidos são de administração por via oral, em dose única diária, independentemente das refeições e preferencialmente sempre no mesmo horário com auxílio de líquido (água).

Reconter

A posologia vai depender da condição a ser tratada, de acordo com o que será descrito a seguir.

Para tratar ou prevenir a recorrência ou recaída da depressão, a dosagem inicial recomendada é de 10 mg por dia podendo aumentar a dose até 20 mg por dia de acordo com a resposta individual do paciente.

Para trata o transtorno do pânico (na presença de agorafobia ou não), é recomendada a dose de 5 mg durante a primeira semana, aumentando a dose terapêutica para 10 mg por dia nas semanas seguintes, podendo chegar a dosagem máxima de 20 mg por dia, caso necessário.

Para tratar o TAG (transtorno de ansiedade generalizada), a posologia também recomenda tomar uma dose de 10 mg por dia, podendo chegar ate 20 mg por dia, de acordo com a recomendação médica.  A duração do tratamento é determinada de acordo com a resposta individual de cada paciente.

Para tratar o transtorno da ansiedade social a posologia recomenda a dose de 10 mg ao dia, sendo que a dose ode ser reduzida para 5 mg diários, de acordo com a resposta individual de cada organismo, ou aumentada até 20 mg por dia.

Para tratar o TOC (Transtorno obsessivo compulsivo) a dose recomendada é de 10 mg ao dia podendo ser aumentada para o limite de 20 mg ao dia. Por ser uma doença crônica, o tratamento deve durar até que o paciente esteja livre dos sintomas.

Em pacientes idosos a dose inicial utilizada deve ser a metade da dose mínima indicada para os demais pacientes. Isso quer dizer que o testamento deve ser iniciado com a dose diária de 5 mg, podendo ser aumentada para o máximo de 10 mg.

Em crianças e adolescentes o uso desse medicamento não é recomendado, ou seja, crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade não devem ser submetidos a um tratamento com Reconter.

Vale ressaltar que pacientes que possuem menos de 18 anos de idade possuem maior risco de apresentarem efeitos adversos, bem ocmo tentativas de suicídios, hostilidade e pensamentos suicidas, quando estão em tratamento com essa substância.

Em pacientes com a função renal diminuída: não se faz necessário ajustar as doses em pacientes que possuam comprometimento das função renal leve ou moderado, mas é preciso cuidado quando o paciente tiver a função renal reduzida de forma grave.

Em pacientes com comprometimento da função hepática (do fígado) é necessário que nas duas primeiras semanas de tratamento a dose seja de 5 mg por dia.

Os efeitos desse medicamento podem demorar algumas semanas para aparecer e as dosagens nunca deve ser trocadas sem que haja orientação médica.

A duração do tratamento deve ser definida de forma individualizada.

O paciente pode sentir os sintomas da descontinuação do uso desse medicamento quando isso for feito de forma abrupta. O risco disso acontecer é maior quando o tratamento realizado tenha sido por um longo período de tempo ou quando a dose é reduzida de forma rápida.

No entanto, esses sintomas são considerados amenos e facilmente toleráveis, mas podem ser de maior intensidade em alguns pacientes, incluindo: alterações do sono, tontura, ansiedade, agitação ou inquietação, náuseas, dores de cabeça, confusão, desorientação, irritabilidade, alterações visuais, entre outros.

Siga sempre a orientação do médico no que diz respeito às doses, horários e duração determinados para o tratamento.

Contraindicação do Reconter

Reconter é um medicamento contraindicado para pacientes que apresentem reação de hipersensibilidade ao oxalato de escitalopram ou qualquer um dos componentes de sua fórmula.

Além disso, ele não é indicado para pacientes em tratamento com inibidores de MAO (monoaminoxidase), incluindo a linezolida e a moclobemida.

Reconter ainda é contraindicado para pacientes que tenham apresentado um episódio de arritmia cardíaca ou nascido com esse problema.

Esse medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem que haja recomendação de um médico ou cirurgião-dentista.

Efeitos colaterais do Reconter

Assim com qualquer medicamento, o uso de Reconter também pode ocasionar o aparecimento e reações adversas que, normalmente, são amenos e deixam de existir de forma espontânea depois de alguns dias de tratamento. As reações adversas são as seguintes, de acordo com a sua frequência.

Reação adversa muito comum (que acontece com mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): cefaleia (dor de cabeça) e náusea.

Reação adversa comum (que acontece com 1% a 10% dos pacientes que fazem uso deste medicamento): sonhos anormais, ansiedade, diminuição ou aumento do apetite, nariz entupido, coriza, inquietação, constipação, tremores, dificuldade de adormecer, sonolência diurna, bocejos, diarreia, tontura, vômito, sensação de agulhadas na pele, boca seca, sudorese aumentada, dores articulares (artralgia), dores musculares (mialgia), distúrbios sexuais, febre, aumento de peso e cansaço.

Reação adversa incomum (que acontece com 0,1% a 1% dos pacientes que fazem uso deste medicamento): sangramentos inesperados (incluindo gastrintestinais), rash, urticária, prurido (coceira), agitação, ranger de dentes, ataques de pânico, estado de confusão mental, nervosismo, alterações no sono, alteração de paladar, desmaio, midríase, distúrbios visuais, zumbido, queda de cabelo, diminuição do peso corporal, inchaço e sangramento nasal.

Reação adversa rara (que acontece com 0,01% a 0,1% dos pacientes que fazem uso deste medicamento): caso o paciente venha a sentir inchaço da língua, pele, face ou lábios, bem como dificuldade para engolir e respirar, deve procurar o médico ou serviço de emergência imediatamente pois pode estar ocorrendo uma reação alérgica. Caso ocorra agitação, febre alta, espasmos, contrações musculares abruptas confusão, pode ser sinal de uma síndrome rara chamada serotoninérgica e o médico deve ser imediatamente consultado.

Frequência desconhecida: pensamentos suicidas, autoflagelação, diminuição dos níveis sanguíneos de sódio, queda de pressão, elevação das enzimas hepáticas sanguíneas, movimentos musculares involuntários, priaprismo, sangramento de pele e mucosas (equimoses), alteração de coagulação, alteração do intervalo QT, trombocitopenia (redução do número de plaquetas), angioedemas, aumento do volume de urina, mania, alteração do ritmo cardíaco.

Sintomas como inquietude e anorexia são comuns em outros medicamento que atual de forma similar ao escitalopram, que é o princípio ativo e Reconter.

Sempre informe ao seu médico sobre o aparecimento de reações indesejáveis decorrentes do uso desse medicamento.

Precauções

O médico deve sempre ser notificado sobre problemas de saúde existentes, especialmente em casos de epilepsia.

O tratamento com Reconter deve ser suspendido caso ocorram convulsões pela primeira vez ou caso aumente a frequência das crises convulsivas. Avise ao médico também nos seguintes casos:

  • Se o paciente sobre de comprometimento renal ou hepático
  • Se tem diabetes
  • Se tem níveis de sódio sanguíneo diminuídos
  • Se presenta tendência a manchas roxas ou sangramento
  • Se faz terapia eletroconvulsiva
  • Se possui doença coronariana
  • Se tem ou já apresentou doenças cardíacas (do coração)
  • Se sofreu um ataque cardíaco
  • Se possui baixa frequência cardíaca ou sabe que pode ocorrer a baixa do sal devida a vômitos ou diarreias severos
  • Se tem irregularidades ou aceleração dos batimentos cardíacos, tontura ou colapsos
  • Se tem midríase

Ao fazer uso de antidepressivos, os pacientes que estão na fase depressiva do transtorno bipolar podem virar para a fase maníaca da doença, caracterizada por alegria inapropriada, excesso de atividade física, mudança rápida de ideias,

Pensamentos suicidas e agravamento de distúrbios da ansiedade ou da depressão: pode ocorrer autoagressão ou suicídio em pacientes que se encontram deprimidos. Esse tipo de pensamento pode aumentar quando um antidepressivo é utilizado pela primeira vez visto que pode levar um tempo para que comece a fazer efeito.

Caso esse tipo de episódio ocorra, é preciso procurar o médico e ir imediatamente para um hospital. Além disso, pode ser útil que o paciente comunique a algum parente próximo sobre o que está acontecendo, pedindo a eles que leiam a bula.

Reconter na gravidez, amamentação e fertilizade: o médico deve ser informado caso a paciente esteja grávida ou pretenda engravidar pois esse medicamento não deve ser utilizado nessa condição, a menos que os benefícios superem os riscos.

O uso de Reconter durante os último trimestre da gravidez pode fazer com que o feto apresente as reações a seguir: letargia, pele azulada, problemas respiratórios, convulsões, mudanças de temperatura corporal, vômitos, reflexos vívidos, contrações musculares, icterícia, choco constantes, irritabilidade, dificuldade alimentar, sonolência e dificuldade de adormecer.

Esse medicamento é excretado no leite materno e um medicamento similar, o citalopram, demostrou em estudos com animais que diminui a qualidade do esperma.

Durante o tratamento com esse medicamento o paciente não deve operar máquinas ou dirigir veículos visto que as habilidades e a atenção podem estar prejudicadas.

Esse medicamento contém álcool etílico em sua composição.

Interações do Reconter com outros medicamentos

Determinados medicamento podem causar interação com outros, gerando reações adversas graves. Sendo assim, sempre comunique ao seu médico todos os medicamentos que esteja utilizando ou tenha utilizado nos últimos 14 dias, incluindo outros fármacos para a depressão.

Os seguintes fármacos devem ser associados com cautela e somente sob orientação médica. São eles:

  • Inibidores não-seletivos da monoaminoxidase (IMAO), que possuam iproniazida, fenelzina, isocarboxazida, tranilcipromina e nialamida.
  • Inibidores seletivos da MAO-A, reversíveis, com moclobemida
  • Inibidores irreversíveis da MAO-B, com selegilina
  • Antibiótico linezolida
  • Lítio e triptofano;
  • Sumatriptano e similares
  • Tramadol

Já os seguintes medicamentos potencializam o risco do surgimento de efeitos adversos:

  • Cimetidina
  • Omeprazol
  • Lansoprazol
  • Fluvoxamina
  • Ticlopidina

Medicamento que aumentam os níveis séricos do oxalato de escitalopram:

  • Erva de São João (Hypericum perforatum)
  • Ácido acetilsalicílico (aspirina)
  • Anti-inflamatórios não esteroidais

Outras associações que podem trazer problema no uso concomitante com oxalato de escitalopram:

  • Varfarina
  • Dipiridamol
  • Fenprocumona
  • Mefloquina
  • Bupropiona
  • Tramadol
  • Neurolépticos
  • Antidepressivos tricíclicos e ISRSs)
  • Imipramina
  • Desipramina
  • Flecainida
  • Propafenona
  • Metoprolol
  • Clomipramina
  • Nortriptilina
  • Risperidona
  • Tioridazina
  • Haloperidol (antipsicóticos).

Pode ser necessário realizar um ajuste da dosagem de Reconter quando utilizado com os seguintes fármacos:

  • Medicamentos que alteram a função plaquetária
  • Medicamentos que diminuem os níveis de potássio ou magnésio no sangue
  • Medicamentos para arritmia cardíaca ou medicamentos que podem afetar o
    ritmo cardíaco (antiarrítmicos, antipsicóticos como a pimozida)
  • Antidepressivos tricíclicos,
  • Alguns antimicrobianos como esparfloxacino, pentamidina, mofloxacino, eritromicina IV
  • Medicamentos antimaláricos
  • Alguns anti-histamínicos (astemizol,
    mizolastol).

Esse medicamento não interage com alimentos ou bebidas e não potencializa o efeito do álcool. No entanto a ingestão de bebidas alcoólicas não é recomendada durante o tratamento.

Não faça uso de qualquer medicamento sem que haja conhecimento médico visto que pode ser perigoso e oferecer riscos à saúde.

Armazenamento

Manter esse medicamento em temperatura ambiente, ao abrigo de luz, umidade e em sua embalagem original.

Os comprimidos revestidos de Reconter são biconvexos, circulares, do cor branca e sulcados.

Antes de usar, verifique o aspecto do medicamento e caso ele esteja dentro da validade mas apresente mudanças nas suas características físicas, fale com o farmacêutico para saber se pode ser utilizado.

Reconter Bula

Preço do Reconter

Para comprar esse medicamento é necessária a apresentação de receita médica branca C1 de 2 vias e o seu preço  pode variar de acordo com a região na qual você se encontra e o local escolhido para a compra, bem como se você vai comprar o produto referência ou o seu genérico, visto que a segunda opção costuma custar menos.

No entanto, na internet, uma caixa com 30 comprimidos de 10 mg de Recontes pode ser encontrada por valores entre R$ 75 e R$ 96 reais.

Reconter Genérico

Para encontrar o genérico desse medicamento basta ir até a farmácia e solicitar ao farmacêutico e solicitar pelo princípio ativo dele, que é o Oxalato de Escitalopram, sempre conferindo a concentração do mesmo para ver se confere com o medicamento referência.

Pergunta dos leitores

Este medicamento pode ser usado durante gravidez?

Esse medicamento pode ser utilizado no decorrer da gravidez sempre que os benefícios para a mãe superes os potenciais riscos para o feto.

Este medicamento pode ser usado em Idosos?

Sim, porém a posologia recomenda que seja utilizada a metade da dosagem recomendada para adultos.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre Recontes, para que serve, suas indicações e preço.