Cisto no ovário – Sintomas, Tipos, Tratamento, Prevenção

Existe mais de um tipo de cisto no ovário e cada um deles possui características diferentes, bem como tratamentos e consequências também distintas, ocorrendo mais comumente e mulheres que possuem ovários policístico ou alguma disfunção hormonal.

Então, para saber um pouco mais sobre esse problema, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Vamos lá?!

O que é um Cisto no ovário?

O cisto no ovário nada mais é do que uma bolsa de líquido que pode se originar tanto ao redor como dentro do ovário que acaba provocando dor na região pélvica, dificuldades para engravidar e também atrasos na menstruação.

Essa lesão pode acontecer em diversas partes do organismo e se caracteriza, basicamente, por uma bolha que é envolvida por uma fina membrana que tem no seu interior ar ou líquidos.


De uma forma geral, um cisto é considerado uma lesão benigna, sendo apenas o acúmulo de material em um tecido. No entanto, em situações raras, um tumor maligno pode apresentar uma aparência muito semelhante à de um cisto.

Justamente por isso é importante uma avaliação cuidadosa da lesão a fim de evitar um diagnóstico errado.

Sintomas do Cisto no ovário

De uma forma geral, o surgimento de um cisto no ovário não leva ao surgimento de nenhum sintoma e não requem qualquer tipo de tratamento específico, desaparecendo normalmente.

Entretanto, quando esse cisto cresce demais, se torce ou se rompe, podem surgir sintomas, tais como dor abdominal e irregularidade na menstruação, que acabam piorando na fase de ovulação. Além disso, outros sintomas dos cistos nos ovários são:

  • Dor na região da pélvis ou do abdômen
  • Inchaço na barriga
  • Sensação de que há pressão no abdômen
  • Ciclo menstrual irregular, com atrasos
  • Ganho de peso
  • Dificuldade para engravidar
  • Fadiga
  • Dor nas coxas
  • Dor aguda no fundo das costas
  • Dor ao evacuar
  • Dor no decorrer de relações sexuais
  • Sensibilidade nas mamas
  • Dor na pélvis ao caminhar
  • Náuseas
  • Vômitos

Todos esses sintomas também se aplicam para o caso de cistos hemorrágicos ou malignos, sendo necessário realizar os exames solicitados pelo médico para um correto diagnóstico do problema.

Tipos

Existe mais de um tipo de cisto no ovário, como já foi dito, e a descoberta do tipo depende do resultado dos exames sendo que os principais são:

  • Cisto de corpo lúteo: pode ocorrer depois da liberação do óvulo e tende a desaparecer com tratamento.
  • Cisto folicular: acontece quando não tem ovulação ou quando, durante o período fértil, o óvulo não sai. Tende a não apresentar sintomas e não requer tratamento.
  • Cistos hemorrágicos: é quando ocorre um sangramento na paredee do cisto para seu interior e pode causar dor na pélvis.
  • Cisto dermoide: denominado também de teratoma cístico maduro, pode necessitar tratamento de laparoscopia.
  • Endometrioma ovariano: aparece quando há endometriose nos ovários e deve ser tratado com cirurgia ou remédio.
  • Cistoadenoma: cisto no ovário benigno que tem deve ter sua retirada feita por laparoscopia.

Vale lembrar que é o ginecologista que deve avaliar o tipo de cisto presente no ovário e ele fará isso com exames como laparoscopia, ultrassom e sanguíneo.

Fatores de risco

Existem alguns fatores que são considerados como de risco para que uma mulher venha a desenvolver um cisto no ovário, tais como:

  • Utilização de medicamentos que impulsionam a ovulação
  • Histórico de cistos ovarianos funcionais na família.

Diferença entre Cisto no ovário e Tumor

O cisto é formado normalmente é um líquido de aspecto homogêneo sem massas sólidas em suas pareces internas. Já o tumor é composto de uma massa de tecido anormal, normalmente sólido e que pode conter um pouco de líquido também. No entanto, é importante ressaltar que nem todos os nódulos são malignos.

Diagnóstico

Normalmente, o cisto no vário pode ser identificado facilmente através de um exame pélvico. No entanto, para determinar o seu tamanho e tipo é necessário recorrer à exames, tais como

  • Teste de gravidez: pois se o resultado for positivo, se trata de um cisto lúteo.
  • Ultrassom pélvico, pois a imagem possibilita identificar o tamanho do mesmo e a sua composição.
  • Laparoscopia: para examinar de forma mais precisa a região ovariana a procura de um cisto.

Tratamento para Cisto no ovário

O tratamento para cisto no ovário vai depender tanto dos sintomas do problema, quanto do tipo e tamanho do cisto e da idade da paciente. No entanto é importante lembrar que, na maioria das vezes, os cistos desaparecem por conta própria, não sendo necessário nenhum tipo de terapia, mas isso pode levar alguns meses.

Dessa forma, para se certificar de que o cisto desapareceu completamente é possível que o médico solicite a realização de exames pélvicos e ultrassons.

Já para o caso do cisto no ovário que não desaparece por conta própria, os meios de tratar o problema são os seguintes:

  • Anticoncepcionais: que costumam ser utilizado para evitar que ocorra o desenvolvimento de novos cistos.
  • Cirurgia: a cirurgia para a retirada dos cistos pode ser viável quando não existem outras formas de tratar. Já se o cisto for muito grande, essa é a única opção, bem como se ele estiver crescendo ou se não for funcional.

No caso de um cisto cancerígeno no ovário, o tratamento indicado é a retirada também dos dois ovários.

Prevenção

Não existe uma forma eficaz de prevenir um cisto no ovário, porém a realizada de exames periódicos ajuda a identificar o problema de maneira precoce, possibilitando o início de um tratamento.

Mais do que isso, se a mulher não está tentando engravidar e sofre de forma recorrente com os cistos, é possível fazer uso de hormônios para prevenir o quadro.

Cisto no ovário Fotos

Cisto de ovário

Cisto septado no ovário

Pergunta dos leitores

Quem tem Cisto no ovário pode engravidar?

Em determinados casos, a simples retirada ou tratamento do cisto acaba com o problema e a mulher não fica impedida de engravidar. No entanto, existem casos mais graves em que a retirada dos ovários é necessária, impedindo uma gestação futura.

Por isso, cada caso é único e deve ser avaliado pelo médico de forma individualizada.

Cisto no ovário pode virar Câncer?

O câncer de ovário não tem qualquer relação com o surgimento de cistos benignos ou funcionais. No entanto, caso haja um cisto com mais de 10 centímetros com área sólidas e líquidas, essa é considerada uma situação de alto risco.

Cisto no ovário engorda?

O cisto no ovário faz com que o organismo feminino passe a produzir mais hormônios masculinos e isso traz efeitos para o corpo. Essas consequências podem ser o aumento de pelos, ciclo menstrual irregular, acne e, claro, o aumento de gordura corporal, que leva à elevação do peso.

Portanto, sim, a presença de um cisto no ovário pode fazer a mulher engordar e algumas até param de menstruar e desenvolvem uma certa dificuldade para engravidar.